Selecione o seu Idioma   Seleccione su Idioma
  Mais artigos de Maria Inês Felippe

 

PARA SAIR DO RODAMOINHO
Por Maria Inês Felippe

         Outro dia, estava conversando com um empresário que vivia um grande conflito. Ele sente que sua equipe não rende como gostaria. Havia lançado um programa de sugestão e esperava idéias criativas, que o ajudassem com serviços e produtos inovadores. Ele também sente que, embora sempre recorra à criatividade para resolver problemas, não consegue deslanchar os negócios. Conversando um pouco mais sobre a sua angústia, percebi que ele ainda teria uma boa estrada a percorrer junto com seus colaboradores.

         Essa queixa é igual a tantas outras que já ouvi. Há uma grande confusão entre resolver problemas e usar a criatividade. Ao resolver problemas e apagar incêndio, não necessariamente estamos sendo criativos; é importante que haja soluções inovadoras em cada problema resolvido. E lembre-se: nem sempre são as grandes idéias que trazem grandes resultados. Podemos ter uma pequena idéia de grande valor.

         No mundo dos negócios, sobreviverá quem inovar não somente em produtos e serviços, como também no ambiente, nos processos operacionais e na forma de atendimento, prevendo mudanças e novas necessidades do consumidor e adotando um novo estilo de liderança, que favoreça a inovação.

         Uma das capacidades mais importantes do líder é estar sempre em busca de atitudes que poderão servir de suporte para as reações adversas que surgirão no ambiente de trabalho. Há os que aceitam quase de imediato suas idéias e conseguem tirar o melhor proveito delas. Em contrapartida, existem os céticos, que não sabem ao certo o que fazer com elas e aqueles que as encaram negativamente, esperando que a “novidade” desapareça e tudo volte ao seu lugar.

         Caso você seja um desses líderes, aqui vão dicas que o ajudarão a aumentar o seu poder de influência:

  • Ouça mais e mande menos, permitindo a liberdade de expressão e ciente de que nenhuma idéia nasce perfeita;
  • Estimule as pessoas a trabalharem com autonomia, sendo responsáveis por suas atitudes e liderando seus próprios comportamentos;
  • Flexibilize-se, ou seja, adapte-se às diferenças individuais dos membros da equipe, tornando-se um facilitador do processo, sem ser paternalista;
  • Possibilite a criatividade, pois o espírito inovador e criativo faz parte das características do indivíduo de sucesso;
  • Pratique o “zoom” criativo, pensando e repensando sobre o negócio e a equipe;
  • Lidere com exemplo – seja criativo;
  • Treine seus colaboradores e busque melhorar o seu desempenho.

Maria Inês Felippe: Palestrante, Psicóloga, Especialista em Adm. de Recursos Humanos e Mestre em Desenvolvimento do Potencial Criativo pela Universidade de Educação de Santiago de Compostela - Espanha. Palestrante e consultora em Recursos Humanos, Desenvolvimento Gerencial e de equipes, Avaliação de Potencial e competências. Treinamentos de Criatividade e Inovação nos Negócios. Palestrante em Congressos Nacionais e Internacionais de Criatividade e Inovação e Comportamento Humano nas empresas. Vice Presidente de Criatividade e Inovação da APARH.

Clique aqui para imprimir esse artigo  
  Mais artigos de Maria Inês Felippe
   
Página inicial